Arquivo de novembro \04\UTC 2013

Crer

E o chão caiu, fazendo com que o sentimento de angústia apenas se ampliasse, e o cobrisse por inteiro. Já ouvira falar em tal, porém nunca havia experenciado algo parecido. Era como se algumas espadas recém forjadas fossem cravadas em seu peito, e após isso, torcidas em ambos os sentidos. Acreditava verdadeiramente que o amor existia, mas naquele momento o mínimo da razão lhe lembrou que o coração não tinha olhos e também o menor respeito.

Inacreditávelmente continuou crendo. A despeito de tudo o que ouvira até ali, imaginou que talvez fosse questão de tempo a tenra felicidade. Apesar de uma vida em que os extremos seguem dois caminhos solitários, o trilho que os percorre continua sendo um só. E sabia que aquele era insaciável, intenso, muitas vezes decepcionante, mas satisfatório e essencial. E isso ultrapassava todas as outras preocupações.

Não tinha a preocupação de caber no pensamento alheio, e podia ganhar a alcunha ilusória. Menos importância para isso não conseguia estimar. Porque apesar de toda a neblina que encobre o pensamento dos desacreditados, apenas uma crença lhe fazia pensar diferente. Por vezes, recaía e não cria na bondade de outra pessoa. Em outras, acreditava e novamente se via sem esperanças. Tudo isso deixava ainda mais cristalina a esperança de que, de todos os dias de frio, em um sequer, teria o calor de outra alma. A isso nomeava amor. E nele acreditava.

Anúncios

1 comentário

O elo de expressões

Posta-se ao gramado, e tenta o foco ao ponto mais extremo do céu, em um movimento quase violento. Em menos de um segundo, a visão enriquece a vista. E quando pensa: “É breve, e mesmo assim tão intensa”, reluta em crer. À mente, o pensamento segue longe e, em passos módicos e incógnitos agrada-lhe o cerne. O calor que já considerava congelado já fora derretido pelo ontem, aquecendo o hoje para um amanhã sereno e confortável. Milhas dali, a expressão serena de um anjo apenas sorri, questionando-se sobre o correto ao tempo em que resguarda-se do ignoto. 

Pensa se dali passará a voar, mesmo que sua alma há tempos já esteja fazendo-o.

Isso apenas com um sorriso.

 

Deixe um comentário