Ao amanhecer


Ao amanhecer, pós-breu, vejo a ti, a teus olhos derramo a esperança do futuro, o colírio do amanhã, vendo o horizonte amplo que o chão presente traz. À luz, ao raio, o fino raio, reluz a pele-fina e lisa, que me acalma feito o branco. Ao amanhecer, o orvalho, sinto o alivio de seu perfume, e o poder de seu exalo; minha segurança, na graça de sua presença, se firma, e me satisfaz. Assim como a certeza de que amanhecerá o sol ao novo dia, a de meu amor renovado, a cada banho de luz, fortificará.

Anúncios
  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: