Seguro

Seguro suas mãos como extensão de meu
Próprio, amor… o seu.
Não seleto, porém juro, pura
Que deleitarei enquanto eu,
Em seu respirar, quando insegura,
Envolverei-te, livrarei-te do breu.

Falta-me o ver de suas asas, porém,
assim que sua íris vejo, auréola sumona
não sei se do além, outrem,
minha vida abona, à tona,

Seguro meu bem à cama, abraço
e na mente o pensamento voa,
assim como na memória, o faço
‘eu te amo’ digo, ela se coroa.

Minha princesa, nosso castelo,
formado de amor… um belo império.

Anúncios
  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s