Arquivo de janeiro \26\UTC 2011

Dúvidas


Difícil aceitar mudanças, mais difícil ainda voltar atrás e mudar o que já foi mudado. No decorrer deste caminho, brotarão dúvidas. Haverá uma hora que sua mente não conseguirá lidar com tanta angústia armazenada no coração. Respostas, certezas e previsões serão exacerbadamente escassas… Procurará os amigos. Sagrados conselhos, variadas atitudes serão lhe dados. Porém apenas você e seu âmago lhe mostrarão a melhoria. Agilize, seja flexível, paciência, persevere, batalhe, não retroceda, tome a decisão e siga em frente.

A vida é curta demais para dúvidas.

Deixe um comentário

Não mude-se

Status é banal. Não ligue-se às coisas supérfluas, aproveite o que há de melhor em seu ser. Transpareça. Sua luz interna está pronta pra ser acesa, apenas falta-lhe a chama da paixão, a paixão comum e recíproca. Nada é tão árduo que com esforço não seja conquistável.

Não mude-se…

..permaneça e mude todos.

Deixe um comentário

O Critério maculado

Certo dia em uma empresa multinacional de renome e detentora de maior parte do mercado em sua área, havia chegado a hora da sucessão por parte do diretor -e fundador-. Homem perspicaz, inteligente e sábio, já havia ganho vários prêmios como personalidade do ano e gerado muito lucro com seus métodos, porém havia chegado a hora da detenção de seu legado. Os “concorrentes” à tal vaga eram três, sendo dois escolhidos pelos acionistas da empresa e um pelo próprio diretor.

O primeiro era diretor de marketing, sua capacidade administrativa era notável, e todas as campanhas no seu  comando até então tinham obtido resultados altamente satisfatórios. Certamente um candidato fortíssimo escolhido pelos acionistas.

O segundo era vice-presidente, seu poder de influência, percepção e projeção do mercado era exímio, os acionistas que com ele mantinham contato erravam uma quantidade ínfima de investimentos, sem contar no seu alto poder de liderança.

E por último um funcionário escolhido pelo diretor. Logar ainda no início de seu curso -universitário- fora o único mérito que ele havia tido ao entrar na empresa. Já havia tido várias brigas com outros funcionários, e focava apenas em outros projetos que sequer eram correlativos à sua empresa. Este foi o que tomou a vaga, escolhido em alto e bom som pelo diretor e fundador da empresa.

Em uma longa mesa de madeira antiga, maciça e envernizada estavam sentados o diretor, os candidatos e alguns acionistas de alto garbo. Todos estavam perplexos olhando para o diretor após o mesmo vociferar sua decisão, como se pedissem uma justificativa. E como se soubesse disso, o diretor bradou em tom silencioso :

“Escolhi o detentor de meu legado pelo mais simples critério da humanidade, que fora esquecido há muito como mácula,  e não como base à melhoria: o defeito. Conheço todos aqui presentes pelas qualidades, sei que podem elevar a empresa rapidamente, porém… e se deslizarem? Não conheço-vos pelo defeito.

“Conhecendo a árvore pela raiz podemos projetar os seus frutos e colhê-los com sabedoria.”

Deixe um comentário